Dieta do carboidrato – Alimentos permitidos e proibidos

Confira agora os alimentos que são permitidos nesse tipo de dieta e, também, acompanhe algumas dicas para facilitar esse processo.


Você já ouviu falar da Dieta do carboidrato – Alimentos permitidos e proibidos? Se sim, certamente você já deve ter se perguntado quais são os alimentos que são permitidos e para o que eficazmente essa dieta serve. Nesse post, iremos abordar sobre o que permeia esse processo alimentício, mais precisamente nos alimentos que são – ou não – permitidos nessa dieta.

Para iniciarmos esse artigo, abriremos com uma leve contextualização que tende a explicar a verdadeira finalidade para o qual essa regra alimentar foi criada; o inventor dessa dieta foi Dr. Robert Atkins, e consiste, de maneira prática, o emagrecimento de uma forma “imediata”. O princípio da dieta é emagrecer e manter o peso somente ingerindo proteínas. Consequentemente, os carboidratos devem ser eliminados do cardápio por determinado período de tempo, sendo que os demais alimentos podem ser consumidos a vontade, sem restrições. Adiante, vamos explicar melhor como essa dieta funciona:

Antes de qualquer coisa, é sempre bom reforçar que não se deve começar essa dieta por livre e espontânea vontade sem que seja feita uma prévia ida a um profissional da saúde. O objetivo da dieta é fazer com que você obtenha resultados positivos, mas lembre-se que realizar um procedimento sem os devidos cuidados, o risco de reverter as finalidades do tratamento é grande.

Como funciona essa dieta?

Como já dito anteriormente, o princípio essencial dessa dieta é retirar todo e qualquer tipo de carboidrato da alimentação, visando a apropriação de outros grupos alimentares. Esse processo é dividido em algumas fases e, para o início dele, é necessário que você abdique expressamente dos carboidratos por 48 horas, pois é nesse período que o cetônico começa a agir.

Portanto, a finalidade dessa dieta nas primeiras semanas consiste na incitação do funcionamento do cetônico, tendo em vista que essas substâncias são apaziguadas quando há a presença de carboidratos.

Para que você compreenda melhor, os corpos cetônicos são três substâncias solúveis em água, que são produtos derivados da quebra dos ácidos graxos, e a quebra dessas substâncias ocorrem no fígado. Por isso, é importante que você saiba que a sensação de fome durante esse período de 48h ocorre de uma maneira muito mais intensificada do que o comum.

Mas fique tranquila, pois o intuito dessa dieta não é cortar todos os grupos alimentícios. Por esse motivo, consuma outros alimentos que sejam da sua vontade, desde que não contenham carboidrato – mas tudo com equilíbrio. É durante esse período que o cetônico utiliza as energias que ficaram armazenadas.

Mas agora que você sabe mais sobre essa dieta, compreenda melhor quais os alimentos que são permitidos e os alimentos proibidos:

Quais os alimentos permitidos e proibidos?

Durante a dieta do carboidrato, existem alguns alimentos que são considerados proibidos para que ela funcione de maneira eficaz, dentre esses alimentos, podemos destacar os seguintes:

Alimentos proibidos

– Açúcar e doces de uma forma geral;

– Bebidas alcoólicas e refrigerantes;

– Raízes como aipim, batata, cará, inhame e nabo;

– Grãos no geral, como o arroz, milho, ervilha, feijão, grão de bico e lentilha;

– Abacate, banana, caqui, fruta do Conde, uva;

– Todas as frutas secas como Ameixa preta, amêndoas, amendoim, avelãs, banana passa, castanhas, damasco, nozes, tâmara, uva passa, etc;

– Tudo o que levar farinha como à dorê, à milanesa, biscoitos, bolos, empadões, empanado, massas, pão, pastelões, requeijão, salgadinhos, tortas, molho branco, etc.

Alimentos permitidos

Existem também para essa dieta de carboidratos alguns alimentos para comer sem excessos, dentre eles, podemos destacar:

– Todos os tipos de carne preparadas de qualquer maneira, desde que não leve farinha (boi, galinha, peixe, porco, crustáceos, etc.);

– Todas as verduras e legumes (com exceção dos citados acima), preparados e temperados à gosto – azeite, vinagre, sal, pimenta do reino, maionese, etc.;

– Ovos preparados de qualquer maneira fritos, omelete, mexido, cozido, quente, etc.;

– Todos os tipos de queijos como o prato, minas, provolone, ricota, cotáge, muzzarela, parmesão, gorgonzola, etc.;

– Todos os tipos de frios, enlatados e embutidos como o atum, sardinha, presunto, presunto, salame, mortadela, salsicha, salsichão, peito de peru, etc.;

– Todas as frutas, com exceção das citadas anteriormente. O ideal são duas unidades ou porção equivalente e não beber suco, e sim comê-las;

– Líquidos que podem ser ingeridos durante a dieta: limonada, chá, mate, café, água (natural ou com gás), leite (moderadamente), refrigerantes diet nos fins de semana (com moderação.);

– Usar sempre o adoçante de sua preferência.

A seguir, nos preparamos mais detalhadamente os alimentos que podem ser consumidos;

– VEGETAIS

Abóbora, abobrinha, acelga, agrião, aipo, alcachofra, alface, aspargo, azeitona, berinjela, beterraba, brócolis, cebola, cenoura, champignon, chicória, chuchu, couve-de-Bruxelas, couve-flor, espinafre, jiló, maxixe, nabo em folhas, palmito, pepino, pimentão, quiabo, rabanete, repolho, tomate, vagem.

– CARNES

Boi, coelho, coração, cordeiro, crustáceos (camarão, lagosta, ostra, mexilhão, siri, caranguejo), dobradinha, fígado, galinha, língua, lula, pato, peixes, peru, polvo, porco, presunto magro, rins, salsichas, vitela.

– FRUTAS

Abacaxi, amora, cereja, figo, goiaba, grape-fruit, kiwi, laranja, laranja lima, lima da pérsia, limão, maçã, mamão, manga, maracujá, melancia, melão, morango, nectarina, nêspera, pera, pêssego, tangerina.

– LATICÍNIOS

Coalhada caseira, creme de leite, iogurte natural, leite, manteiga, margarina, queijos. Dê preferência aos desnatados.

– CONDIMENTOS

Ajinomoto, azeite (extra virgem preferencialmente), canela, cebolinha, cheiro verde, coentro, ketchup, maionese, mostarda, óleo (cânola, girassol, milho, arroz), orégano, pimentas, sal, salsa, suco de limão, tomate, vinagre.

– OUTROS TIPOS DE ALIMENTOS

Caldo de carne ou galinha, gelatina diet, ovo (não mais do que dois ao dia).

E se eu sentir muita fome, o que eu faço?

Existe uma dica muito útil para resistir à fome do início da dieta. Para ter saciedade e evitar uma recaída, o interessante é apostar nos poucos alimentos ricos em fibras que a dieta permite. Você já deve ter em mente que há alimentos que possuem um poder de saciedade muito maior do que outros e, por mais que essa dieta seja limitada, há alimentos que fazem com que você tenha um tempo de saciedade mais prolongado.

Por exemplo, uma salada de brócolis ou palmito com azeite, e frutas como morango, pera, pêssego e tangerina. Ao se alimentar deles você sentirá uma sensação de saciedade e conseguirá se controlar melhor.

Para que você não desanime e se sinta tentada a parar com a dieta, essa é a dica que nós damos; invista em alimentos que te deem mais sustância!

Essa dieta não é fácil, porém mostra resultados rápidos. Então você tem que educar seu corpo para se adaptar a ela se quiser os benefícios que ela poderá lhe trazer. Mas caso você ainda tenha dificuldade, aqui vão outras dicas que você poderá se beneficiar quando for iniciar essa dieta.

Como tudo na rua pode fazer com que a gente se desvie do nosso foco, tente se alimentar sempre que tiver de sair de casa, mesmo que você não esteja com fome. Uma fruta e uma fatia de queijo pode ser o suficiente para evitar que você fique com fome na rua.

Em último caso, caso você tenha saído às pressas e sem tempo de se alimentar, prefira comer alguma coisa que não tenha massa. Como por exemplo, pedir uma salada de frutas.

Como você tem uma lista de alimentos permitidos, procure as receitas que mais lhe agradam e crie uma tabela com as refeições que você irá fazer durante a semana. Desta forma, você terá uma grande variedade de sabores, o que evita que enjoe da comida e facilita na hora de fazer o supermercado. Nada impede que você repita seus alimentos preferidos, o importante é comer sempre coisas que lhe agradem.

Curta o site no Facebook!